INÍCIO > NOTÍCIAS

Qual é a diferença entre Transmissor e Transdutor?

A principal diferença entre um Transdutor e um transmissor é que todo Transdutor é um transmissor, mas nem todo transmissor é um transdutor.



O transmissor como já diz o nome tem como principal função transmitir sinais, já o transdutor traduz e envia sinais.


É comum escutarmos que os termos sensor e transdutor sejam usados indistintamente, pois um dispositivo que contenha o elemento sensor e o transdutor integrados costuma ser chamado simplesmente de transdutor. Neste caso, o transdutor é o instrumento completo englobando sensor e todos os circuitos de interface capaz de ser usado numa aplicação industrial.


Transdutor


É denominação de dispositivos completos, naturais ou não, que convertem um tipo de energia em outro, porém neste caso o sinal de saída do elemento não é padronizado, sendo assim não tem unidades ou valores definidos.


São usados para transformar uma grandeza física (temperatura, pressão, etc) em um sinal de tensão ou corrente que pode ser facilmente interpretado por sistemas de controle.


Exemplo: termopar, que tem saída em mV ou o PT100, que possui variação de resistência.


Um componente utilizado em controle de processos, onde sua característica principal é converter uma grandeza em outra.


Exemplo: um transdutor P/I, tem como sinal de entrada uma variável de pressão 3 a 15 PSI e esse sinal de pressão é convertido para 4 a 20 Ma, desta forma o transdutor tem como finalidade adequar o sinal obtido no processo para que o controlador possa interpretá-lo.


Transmissores


Prepara o sinal de saída de um transdutor para utilização a distância, fazendo adequações ao sinal, que são os chamados padrões de transmissões de sinais.


São equipamentos que conseguem ler variáveis de um processo e fornecem sinais de saída padronizados, como o 4-20 mA ou em forma de rede como a DeviceNet.


Exemplo: loop 4 à 20mA, um padrão de transmissão de sinais em corrente.

O termo transmissor é utilizado também para dispositivos que integram um sensor, transdutor e transmissor no mesmo dispositivo.


Um transmissor de pressão especificado para áreas críticas, ou seja, para a função de segurança, é um equipamento projetado com probabilidades de poucas falhas e alta confiabilidade na operação.


São muito utilizados nos processos e aplicações com inúmeras funcionalidades e recursos. A grande maioria dos processos industrias envolvem medições de pressão, ressaltando ainda, que pressão é uma grandeza básica para a medição e controle de vazão, nível e densidade, entre outros.


Os transmissores certificados de acordo com a IEC 61508 tratam-se basicamente 3 tipos de falhas: falhas de hardware randômicas, falhas sistemáticas, falhas de causas comuns.

O uso da Internet e das tecnologias avançadas facilita as operações, garantindo otimização, melhor performance dos processos e segurança operacional. Este avanço permite que transmissores de pressão, assim como os de outras variáveis, possam ser projetados para garantir alto desempenho em medições que até então utilizam somente a tecnologia analógica.


Os transmissores usados até antigamente (analógicos) eram projetados com componentes discretos, susceptíveis a drifits, devido à temperatura, condições ambientais e de processo, com ajustes constantes através de potenciômetros e chaves.

SPTech.webp